Após reabertura, Chile impõe toque de recolher em Santiago

Após reabertura, Chile impõe toque de recolher em Santiago


O avanço da pandemia

Chile volta ao isolamento nos finais de semana devido à segunda onda de coronavírus
Será em toda a região metropolitana. As infecções aumentaram 18% nos últimos dias.

07/12/2020 18:13
Clarín.com
Atualizado em 07/12/2020 18:13
A segunda onda de casos de coronavírus parece ter atingido a região metropolitana do Chile, razão pela qual o governo decidiu impor novamente o isolamento durante os fins de semana.

O número de casos aumentou 18% nos últimos dias, em um país que registrou 15.600 mortes desde o início da pandemia.

“Há um aumento de 18% (na última semana) na região metropolitana. Como medida preventiva e para conter rapidamente o aumento das infecções, foi decidido que toda a região passasse para a fase 2 para a partir desta quinta-feira, dia 10, às cinco da manhã ”, anunciou a subsecretária do governo, Katherine Martorell, na segunda-feira anunciando a quarentena para fins de semana na capital deste país de 18 milhões de habitantes.

A medida preventiva surge depois que a região metropolitana registra mais de 400 casos há três dias.

Em todo o país, o balanço desta segunda-feira apontou 1.760 novos casos e 35 mortes nas últimas 24 horas, ao somar 562.142 infecções e 15.663 mortes desde 3 de março, quando foi registrado o primeiro positivo no Chile, que em junho Foi uma das quatro nações com maior número de infecções no mundo.

“Entendemos que este é um esforço que a região metropolitana deve fazer para evitar o aumento das infecções e, acima de tudo, evitar retroceder no plano”, enfatizou o subsecretário em nota em entrevista coletiva ao ministro da Saúde, Enrique Paris.

Os habitantes da região metropolitana terão que reaplicar o salvo-conduto para viajar nos finais de semana e as autorizações especiais para viajar dentro do país serão mantidas.

As poucas escolas abertas que conseguiram recomeçar no último trecho do ano letivo do sul poderão manter as aulas presenciais. Em vários países da América do Sul, como Chile, Peru e Bolívia, os alunos não tiveram aulas neste ano porque a pandemia coincidiu com o início do curso em março, que termina em dezembro com o início do verão.

Os shoppings, porém, permanecerão fechados aos sábados e domingos com a medida, apesar de estarem em pleno período de vendas para o Natal.

As ações da Bolsa de Valores de Santiago, em particular as do comércio, acentuaram suas quedas após o anúncio do governo dessa queda.

Fonte AFP

AFG

Solicite uma Cotação